Sábado, 12 de Julho de 2008

...fugir!

Ir para bem longe daqui. Onde nem com o coração me pudesses chegar. Fugir para onde a humilhação fosse indolor e onde a dor não doesse. Fugir para um sitio onde não houvesse nem ontem nem amanhã, onde as horas não custassem a passar e onde, para ser feliz, não precisasse de ti. Chegar a um sitio onde não se conhecesse a palavra medo. Onde amor quisesse dizer, de facto, amor. Sitio esse, em que não fosse necessário magoar, para não ser magoado. Qualquer dia descubro esse sitio, amor. Qualquer dia vou de carro a um sitio qualquer e vejo uma placa lá ao longe a dar a indicação dessa utopia e nunca mais volto cá. Qualquer dia, amor, serás livre. Seremos livres, e então felizes.

sinto-me:

apeteceu a sofia às 17:23
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.soltas

. todas as tags

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

13
14
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.em destaque

. Um homem do NORTE

RSS